Rádio: Uma caixinha de sonhos!

Há muito que as atenções se viraram para a televisão e os jogos de computador, mas durante muitas décadas a rádio foi a estrela dos momentos mais divertidos de toda a galáxia!” Quem terá tido a brilhante ideia de a inventar? De que é que precisas para seres uma animadora de rádio? Vamos lá saber, tintim por tintim!

Notas de música invisíveis…
  Para o som do rádio chegar aos teus ouvidos, é preciso que ele receba energia… Mas não basta alimentá-lo com energia solar, carregá-lo com pilhas ou ligá-lo à tomada de electricidade! São precisas ondas de rádio, porque sem elas não há transmissão de som!
Este segredo só foi revelado em 1887, quando, o alemão Heinrich Hertz conseguiu detectar ondas electromagnéticas através de uma antena, pela primeira vez. Hertz, que na altura era professor de Física, fez saltar faíscas de luz através do ar! Sabes como? Inventou um aparelho transmissor e receptor, e provou ao mundo inteiro que a transmissão de energia à distância era possível!
Esta descoberta foi logo aperfeiçoada por um físico italiano, chamado Marconi, que utilizou as ondas hertzianas como meio de comunicação. Com vinte anos apenas, transformou o celeiro da sua casa num laboratório e criou uma super engenhoca, a que hoje chamamos rádio!

No tempo em que não havia imagem…
  Como sabes, a televisão surgiu bem depois do rádio, em 1957. Nessa altura, quase ninguém podia ter essa “caixinha mágica” em casa e era mesmo o rádio que fazia as delícias de todos!
O primeiro lugar do entretenimento doméstico era, então, ocupado pelo rádio, que chagava mesmo a transmitir novelas. Eram as chamadas radionovelas ou os folhetins radiofónicos! Os ouvintes tinham de imaginar a cena através dos sons de fundo produzidos manualmente, e como não tinham imagem, este conjunto de sons, chamado sonoplastia, tinha de ser muito rico! Cada episódio era transmitido em directo e por detrás dos actores, que davam a voz a várias personagens, havia uma equipa que fazia os ruídos da chuva, do vento, da multidão, dos pássaros e de tudo o que fosse preciso para tornar a cena mais real! Hoje em dia, vês os actores na televisão e podes confirmar com os teus olhos se os achas ou não lindos de morrer… Mas na altura das radionovelas não era bem assim! Os ouvintes imaginavam os actores como desejavam que eles fossem e muitas vezes caíam de amores por uma ilusão! A hora das radionovelas era sagrada e havia espaço para muita emoção e boa-disposição!

E se pudesses ter a tua rádio?
São muitos os jovens que hoje em dia têm o sonho de se tornarem animadores de rádio e há mesmo programas na Internet que te permitem criar a tua própria rádio, com diferentes géneros de música!
Os senhores de cabelos brancos costumam dizer que “já não se fazem animadores de rádio como os de antigamente…”. Actualmente, a variedade musical é tanta que somos obrigados a recorrer a uma playlist e a deixá-la a tocar…
Um programa em directo é feito de imprevistos e é difícil esconderes um ataque de espirros. Por isso, já que não podes fugir, brinca e remata com boa-disposição! É isso que se quer! Embora tenhas a sensação de estar a falar sozinha entre quatro paredes, tens milhares de pessoas a ouvir-te do outro lado e é a tua simpatia que deve “saltar ao ouvido”! Pode sempre acontecer dares por ti a receber mails e cartas de biliões de pessoas que te adoram, mas que nunca viram o teu rosto… É esse mistério que torna tudo ainda mais alucinante! E nem sequer há espaço para “vergonhas”! Atreve-te e convence os teus amigos a criarem a rádio lá da escola!

FONTE: Winx Club #32

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s